Leite de amêndoas, leite de coco, leite de soja, leite de aveia, leite de macadâmia, leite de ervilha – eis as diferenças entre eles.

Por causa do meio ambiente, da saúde, ou simplesmente porque está na moda, muitas pessoas estão buscando leite sem lactose hoje em dia. O problema é que quando você olha uma prateleira de supermercado ou um refrigerador e vê leite de soja, leite de macadâmia, leite de aveia, leite de ervilha e muito mais, pode ser difícil saber qual alternativa ao leite de vaca é a melhor escolha para você.

Para ajudar na sua escolha, falamos com alguns especialistas em meio ambiente e nutrição, que compartilharam alguns detalhes que facilitarão um pouco a sua decisão. Conseguimos informações sobre o conteúdo nutricional, assim como fatores ambientais importantes a serem levados em conta, tais como emissões de gases do efeito estufa, uso de água, uso de terra, transporte e como as culturas são processadas.

Aqui está o que você precisa saber ao escolher uma alternativa ao leite de vaca:

Leite de Aveia

Entre as alternativas, o leite de aveia é uma escolha bastante amiga do clima, por causa do baixo uso de água, da terra e emissões de gases do efeito estufa, explica Sujatha Bergen, diretora na divisão de saúde e alimentação do Conselho de Defesa dos Recursos Naturais dos EUA.

Uma análise do ciclo de vida do leite de aveia feita pela popular marca sueca Oatly diz que o uso da terra e as emissões de gases do efeito estufa para o leite de aveia são cerca de 80% mais baixos do que para o leite de vaca. Mas tenha em mente que isso vem da própria empresa de leite de aveia – não há muita pesquisa independente disponível sobre esse tema no momento.

Quanto à nutrição, o nutricionista Taylor Wolfram disse a HuffPost que o leite de aveia tem baixo teor de gordura e proteína, mas possui mais em carboidratos do que outras alternativas. Ele também tem sabor neutro e consistência cremosa, tornando-o uma escolha popular nas lanchonetes. Em geral, os nutricionistas dizem que o leite de aveia é uma boa opção, especialmente para pessoas com alergia a soja e nozes.

Leite de Amêndoas

Há muita agitação em torno da quantidade de água que vai para o cultivo da amêndoa, e isso é uma preocupação válida – o leite de amêndoa leva muita água no processo de produção.

Mas resultados de uma recente avaliação do ciclo de vida do leite de amêndoa não adoçado feita na Califórnia mostra que o leite de amêndoa nos EUA tem mais de quatro vezes o potencial de aquecimento global e usa quase o dobro de água. Além disso, os resultados mostram que o potencial de aquecimento global do leite de amêndoa é semelhante ao de muitas outras alternativas, mas seu uso de água é maior – embora os pesquisadores observem que é difícil comparar estudos sobre esses diferentes produtos lado a lado.

“Nos dados que analisei, nenhum leite de origem vegetal é igual em relação ao uso de água do leite de vaca“, explicou Bergen.

O problema do leite de amêndoa é que, nos EUA, a maior parte dele é produzida na Califórnia, onde o potencial de seca é alto. “Como 90% das amêndoas são cultivadas na Califórnia, onde a água é escassa, isso causa mais estresse ambiental do que outras árvores de nozes que podem ser cultivadas em outros lugares”, disse Bergen. “Então, além da quantidade total de água que uma cultura usa, você também quer considerar se a cultura está sendo cultivada onde a água é escassa ou não.”

O leite de aveia é uma escolha bastante amiga do clima e tem baixo teor de gordura e proteína.
O leite de aveia é uma escolha bastante amiga do clima e tem baixo teor de gordura e proteína.

Do ponto de vista nutricional, o leite de amêndoa é uma boa opção em muitos casos. “Não há nada no leite de amêndoa que sinalize qualquer bandeira vermelha do ponto de vista da saúde”, disse Wolfram. Mas esta definitivamente não é a escolha certa para alguém com uma alergia a nozes ou amêndoas.

O leite de amêndoas é pobre em calorias, gordura e proteínas, a consistência é fina e o sabor é bastante leve e neutro, tornando-o uma boa escolha para misturar em smoothies. Wolfram sugere a escolha de uma variedade fortificada com cálcio e vitamina D.

Leite de Coco

Em termos ambientais, o leite de coco é uma boa escolha – a cultura do coco tem um impacto bastante baixo na terra e o uso de água é relativamente baixo. “Você não precisa desmatar árvores para produzir o leite”, diz Bergen. “E as próprias árvores têm grandes benefícios de gases do efeito estufa.”

Nutricionalmente, no entanto, o leite de coco não é o ideal quando comparado com outras alternativas porque é rico em gordura saturada, explica a nutricionista Julieanna Hever. Há debates sobre se a gordura saturada de origem vegetal – como o coco – é menos prejudicial ao organismo do que a gordura saturada de produtos animais, mas Hever recomenda a redução do consumo de gorduras saturadas em geral. “Pode ser incluída em uma dieta saudável, mas deve ser limitada”, diz ela.

Leite Macadâmia

Se você está procurando reduzir a quantidade de água dos produtos que consome, o leite macadâmia pode ser uma boa alternativa ao leite de amêndoa. Ainda é um leite de nozes, mas as macadâmias são tipicamente cultivadas em regiões com menos escassez de água, explica Bergen. Dito isto, à medida em que a escassez de água e outros problemas relacionados ao clima se intensificam para a Austrália, Havaí e outras regiões produtoras de macadâmias, isso pode mudar.

Nutricionalmente, o leite de macadâmia é uma alternativa aceitável ao leite para muitas pessoas, diz Hever. É tipicamente baixo em calorias, mas o teor de gordura é maior do que algumas outras alternativas vegetais. Como outros leites de nozes, não é uma boa opção para pessoas com alergia a nozes.

Leite de Soja

O leite de soja pode ser uma boa alternativa ao leite, mas a origem gera preocupação, já que alguns grãos de soja provocam o desmatamento na Amazônia e ao mesmo tempo deslocam povos indígenas e pequenos agricultores.

Há outras questões a considerar – alguns grãos de soja são geneticamente modificados para resistir aos pesticidas. O leite de soja também incentiva a monocultura, destaca Bergen, o que tem efeitos negativos sobre o solo e o clima. Ela recomenda o leite de soja orgânico como a melhor opção.

Do ponto de vista nutricional, o leite de soja é menos processado do que muitos outros leites vegetais. O segredo é procurar variedades não adoçadas, aconselha a nutricionista Amanda Baker Lemein.

Leite de Ervilha

A produção de leite de ervilha usa muito menos água do que o leite e muitas alternativas a ele, ressalta Bergen, e as emissões de gases do efeito estufa também são menores. Como uma planta fixadora de nitrogênio, as ervilhas não requerem muito fertilizante de nitrogênio – outra vantagem para o meio ambiente.

O leite de ervilha não adoçado é baixo em calorias, rico em proteínas e contém pouca ou nenhuma gordura saturada.
O leite de ervilha não adoçado é baixo em calorias, rico em proteínas e contém pouca ou nenhuma gordura saturada.

Nutricionalmente, o leite de ervilha não adoçado é baixo em calorias, rico em proteínas e contém pouca ou nenhuma gordura saturada, o que o torna uma boa alternativa.

Normalmente tem adição de óleo e é fortificado com vitamina B12 e outras vitaminas e minerais. Mas cuidado com a adição de açúcares. “Uma vez que você entra em sabores ou adoçantes, então ele muda o quão ‘saudável’ é”, explica a nutricionista Jill Nussinow.

Como fazer a sua escolha

Do ponto de vista nutricional, os leites à base de plantas podem ser incluídos em sua dieta, mas é importante ler os rótulos para que você saiba exatamente o que está recebendo, e escolher opções não adoçadas e fortificadas quando você puder.

O impacto climático é onde as coisas ficam um pouco mais complicadas, já que a sustentabilidade de um leite vegetal pode variar dependendo de muitos fatores. Mas Bergen aponta que qualquer leite vegetal será uma escolha melhor para o clima do que o leite.

“Acredito que a mensagem que fica é que se uma pessoa quer reduzir o impacto ambiental, fazer a troca por qualquer alternativa vegetal já é uma boa opção.”

Fonte: https://www.huffpostbrasil.com/entry/tipos-leites-vegetais_br_5e165145c5b600960c5f57d5

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui